Diretora do Ibraop participa do 21º Enacor e acompanha apresentação de estudos do LabTCE-PI


A diretora de Comunicação do Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas (Ibraop) e coordenadora do grupo responsável pela elaboração dos procedimentos de auditoria relativa a obras rodoviárias, Adriana Cuoco Portugal, participou – entre os dias 26 e 29 de novembro em Brasília (DF) – do 21º ENACOR. Trata-se de um dos maiores eventos conjugados do país, que envolve temas como rodovias, pavimentação, tecnologia, logística multimodal, trânsito e mobilidade urbana.

De acordo com Adriana Portugal, o que mais lhe chamou atenção durante o evento foi a qualidade dos trabalhos publicados pelo Laboratório de Controle Tecnológico de Materiais e Serviços Aplicados em Obras Públicas do Tribunal de Contas do Estado do Piauí – o LabTCE-PI. 

Uma inspeção em via executada com Tratamento Superficial Duplo, intitulado “Estudo de manifestações patológicas em via com TSD no município de São Raimundo Nonato (PI)” e apresentado pela engenheira e assistente de Controle Externo do TCE-PI, Claudeny Simone Alves Santana, foi um deles. As patologias encontradas em inspeção visual apontaram problemas executivos, tanto nas camadas de infraestrutura quanto na camada de rolamento. Em sua maioria, problemas de trilha de roda com extensões maiores de 10 metros e em um período recente à conclusão da obra.

“Com a ajuda do laboratório, foi possível identificar problemas relacionados à granulometria da brita e a execução do serviço que apresentou precocemente patologias referente à trilha de rodas e soltura do agregado’, explicou Claudeny Santana. Assim, segundo a assistente, ”foi possível acionar a executante para que fizesse as correções necessárias, garantindo à comunidade local uma via de importante ligação que ofereça segurança e eficiência nos deslocamentos pela mesma”.

Outro trabalho foi apresentado pelo também assistente de Controle Externo do TCE-PI,  o engenheiro Francisco Rogeanio Campos de Almeida: “Metodologia de auditoria de obra de pavimentação asfáltica com o uso do LabTCE-PI”. De acordo com ele, trata-se de uma “valorosa contribuição para o exercício do controle externo”, uma vez que demonstrou a eficácia da utilização do laboratório de controle tecnológico do TCE.

Seu estudo, aferiu parâmetros qualitativos e quantitativos de obras rodoviárias, fornecendo informações, a partir de dados tratados estatisticamente, para subsidiar a tomada de decisões em auditoria de obras e serviços de engenharia. “Some-se a isso o inegável auxílio à sociedade na busca pela regular aplicação dos recursos públicos e, por consequência, qualidade na prestação de serviços”, observou Rogeanio Almeida.

O 21º ENACOR foi organizado pela Associação Brasileira dos Departamentos Estaduais de Estradas de Rodagem (ABDER), pela Brazilian Media Communications (BMComm) e pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal – DER/DF. Encontros como esse,  propiciam intercâmbios técnicos, minicursos, palestras apresentadas por autoridades nacionais e internacionais do Setor, além de apresentações de workshops e exposição de materiais, equipamentos e serviços.

OUTROS TRABALHOS — A utilização do LabTCE-PI como subsídio para tomada de decisão em auditorias de obras rodoviárias também foi tema de outros trabalhos científicos: um artigo, publicado na Edição 2019 da Revista do TCE-PI e um trabalho de conclusão de curso de Engenharia Civil do Centro Universitário Uninovafapi.

O estudo publicado na Revista do TCE-PI foi assinado pelos engenheiros já mencionados – Claudeny  Santana e Rogeanio Almeida – como pelo auditor de controle externo do TCE-PI, o engenheiro Leonardo César santos Chaves. Este trabalho fez uma análise qualitativa e quantitativa, porém de pavimento em concreto asfáltico usinado a quente, objeto de Auditoria do TCE-PI com o uso de Laboratório de Controle Tecnológico para caracterização física e mecânica do pavimento analisado e, posteriormente, análise da repercussão financeira no custo dos serviços para o contratante da obra. 

Com foco no revestimento asfáltico, foram realizadas inspeções in loco, onde foram retiradas amostras com uso de sonda extratora rotativa, seguida de ensaios laboratoriais. Os assistentes e auditor concluíram que houve uma “inversão dos quantitativos de insumos, ocasionando valores menores que os relativos aos serviços tidos como executados pelo contratante e, consequentemente, liquidados e pagos, chegando-se a um percentual da ordem de 50% a menor”, traz o estudo. Foi observado, ainda, que a qualidade do pavimento não atendeu às normas vigentes de execução de serviço dessa natureza. 

Confira AQUI a íntegra da publicação (pág 152)!

Já o trabalho de conclusão de curso da acadêmica de Engenharia Civil Inarya do Socorro Macedo Borges Miranda trata-se de um “Estudo da Influência da Variação da Temperatura de Compactação nos Resultados de Estabilidade e Resistência a Tração de Concretos Asfálticos”. Os resultados primários desse artigo técnico foi, inclusive, apresentado aos participantes do XVIII Simpósio Nacional de Auditoria de Obras Públicas | SINAOP 2018.

Por meio de imagens, tabelas e gráficos, a estudante demonstrou todas as etapas da pesquisa – desde a coleta de materiais, preparação dos corpos de prova, volumetria, determinação das densidades aparentes e máximas teóricas, até a realização dos ensaios de estabilidade dos concretos asfálticos. O objetivo era verificar o impacto que a temperatura de compactação de misturas asfálticas causa na vida útil do pavimento.

Os resultados das análises confirmaram a importância que a temperatura de compactação tem sobre a vida útil de um pavimento. “Com temperaturas de compactação fora do ideal, não é possível obter pavimentos de qualidade. Sendo assim, pode-se dizer que o controle da temperatura de compactação de misturas asfálticas é essencial para qualidade final e vida útil de um pavimento”, observou Inarya Miranda.

Clique AQUI e leia a íntegra do TCC!

Veja Também

PUBLICIDADE E NÚMERO DE CONCORRENTES SÃO DETERMINANTES PARA VANTAGEM EM PROCESSO LICITATÓRIO DE OBRAS

Quando sete ou mais empresas concorrem em um processo licitatório, maior o desconto e, consequentemente, a vantagem de contratação...

Continue lendo

TCE E CREA-PR firmam nova parceria para o controle das obras públicas

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-PR) e o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) firmaram,...

Continue lendo

Ibraop discute projeto de Sistema Nacional de Controle de Obras Públicas

O projeto para a elaboração de um sistema capaz de monitorar obras públicas no país foi discutido e avaliado...

Continue lendo

Workshop rodoviário da Agetop deve reunir mais de 1500 pessoas

Mais de 1.500 participantes são esperados no Workshop Rodoviário 2017, coordenado pela Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop),...

Continue lendo

Resolução aprovada pelo TCE-GO adota as diretrizes de OT do Ibraop

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-GO) estabeleceu parâmetros técnicos mínimos para projetos básicos de obras públicas a serem...

Continue lendo

Certificados do Enaop 2017 já estão disponíveis

Os participantes do Encontro Técnico Nacional de Auditoria de Obras Públicas – o Enaop 2017 – já podem ter...

Continue lendo

AGENDA DE REUNIÕES – 2019

Para o curso dos trabalhos, foram programadas as seguintes reuniões presenciais para este exercício de 2018: a – Grupo...

Continue lendo

ACORDO DE COOPERAÇÃO E ATOS ADMINISTRATIVOS

Acordo de Cooperação Ibraop x IRB   ATO 02/2013 Dispõe sobre a elaboração, divulgação e capacitação de procedimentos para...

Continue lendo